O surfista, que possui dupla nacionalidade, deixa a bandeira americana de lado para se tornar o primeiro atleta a representar o Japão no CT (Championship Tour)

A WSL anunciou oficialmente essa semana, que o americano Kanoa Igarashi não vai mais representar os Estados Unidos.

Por Janaína Pedroso

Segundo a Liga Mundial, a mudança está totalmente ligada com os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, ano em que o surf faz sua estreia como esporte olímpico.

“Eu quero poder competir nas Olimpíadas”, afirmou Igarashi. “Eu cresci competindo pelos EUA e tenho muito apoio aqui, mas esta é uma nova fase da minha carreira.

Segundo Igarashi, as Olimpíadas são um grande sonho. “É a maior competição esportiva do mundo, algo que sonho em participar desde criança. É um momento realmente excitante para o surf”, finalizou o atleta.

Sua primeira participação como atleta japonês será durante o Quiksilver Pro Gold Coast, que rola na Austrália de 11 a 22 de março.

Brasileiro Pedro Henrique trocou o Brasil por Portugal

Igarashi não é o primeiro e certamente não será o último a trocar de nacionalidade em nome do esporte.

Por razões totalmente distintas, o carioca e talentosíssimo Pedro Henrique passou a representar Portugal em 2015, país que escolheu viver depois que deixou o Rio de Janeiro, em 2012.

Na época, o atleta alegava estar em busca de melhor qualidade de vida para si e para sua família. Porém, nas entrelinhas, o papo que rolava era de que Pedro estaria completamente desmotivado com a falta de oportunidades no Brasil.