Você, surfista de qualquer lugar do mundo, provavelmente já ouviu falar em Peniche. A cidade além de abrigar uma das etapas do circuito mundial, que ocorre em Supertubos, oferece outros locais ao longo da costa com ondas perfeitas

Peniche já foi uma ilha, mas com a ação dos ventos e as mudanças de maré tornou-se península. Por isso, quem vem surfar aqui precisa ficar de olho na direção do vento, já que terral (vento que sopra da praia para o mar) de um lado significa maral (contrário de terral, do mar para a praia) de outro.

Sobre ventos

Os ventos de quadrante Norte significam terral em Supertubos, Molhe Leste, Consolação e bancadas mais ao sul.

Já os ventos de Sul beneficiam Praia Norte, Baleal, Lagide, Almagreira e Belgas.

Saiba mais sobre os principais locais para surfar em Peniche

Supertubos: um dos mais famosos e talvez melhores tubos do mundo. O local oferece fundo de areia e está localizado na Zona de Reserva Ecológica. Além de receber etapa do circuito mundial (CT) da WSL (Liga Mundial de Surfe) é bastante frequentada por bodyboards.

Melhor momento da maré: vazia enchendo

Swell (ondulação favorável): variantes de oeste

Vento ideal: leste e quadrante norte

Altura máxima das ondas: acima de três metros

Mari nos enviou uma foto do namorado, o surfista Bernardo fazendo a cabeça em Supertubos. Foto Luke Dawson.

Molhe Leste:  o pico oferece ondas para ambos lados, direita e esquerdas, sendo as direitas consideradas mais longas e por isso melhores. O fundo é de areia e o visual tem ao fundo Molhe, ou cais como chamamos no Brasil.

Melhor momento da maré: meia maré enchendo

Swell: oeste e sul

Vento: leste e quadrante norte

Altura máxima das ondas: até 3 metros

https://www.youtube.com/watch?v=BwCGxWgLAVU

Consolação: onda extensa sobre fundo de pedra. É uma onda mais cheia, menos tubular e por isso ideal para manobras clássicas, como a batida, o cutback e a rasgada, por exemplo. Vale dizer que todo cuidado é pouco para entrar e sair do mar nesse pico, já que em meio às rochas exige-se todo cuidado (e o mínimo de conhecimento sobre o lugar).

Melhor momento da maré: cheia

Swell ideal: oeste

Vento: leste e norte

Altura máxima das ondas: acima de três metros

 

Porto Batel: a praia oferece ambas direções de onda (direita e esquerda) e  funciona bem com swell grande.

Melhor momento da maré: cheia

Ondulação (swell) ideal: norte

Ventos: leste e norte

Altura máximas das ondas: acima de três metros

 

Praia Norte: a praia é extensa e abrange Peniche à Baleal, oferecendo diversas bancadas que formam ondas longas e manobráveis. Muito frequentada por educadores e professores de surfe. Também funciona com grandes ondulações.

Melhor momento da maré: cheia

Ondulação ideal: norte

Ventos: leste e nordeste

Altura máxima das ondas: acima dos três metros

Lagide: muito frequentada por iniciantes, tem ondas mais cheias e muito extensas.

Melhor momento da maré: vazia enchendo

Ondulação ideal: noroeste e nordeste

Ventos: oeste e quadrante sul

Altura máxima de onda: acima dos 4 metros

 

Praia da Almagreira: fundo de areia com bancadas de ondas em ambas direções, direitas e esquerdas, que em dias clássicos são longas e tubulares.

Melhor momento da maré: meia enchendo

Ondulação ideal: norte e noroeste

Ventos: leste e quadrante sul

Altura máxima das ondas: acima dos 2 metros

Belgas: fundo de areia com vários picos de direitas e esquerdas e com pouco crowd (grupo de surfistas disputando a mesma onda). É uma onda forte e nos dias clássicos proporciona muitos tubos.

Melhor maré: todas

Ondulação ideal: norte

Ventos: leste e quadrante sul

Altura máximas das ondas: acima dos 2 metros

 

Por Mariana Broggi