Está no ar, desde a última terça, o novo episódio do podcast Boia. Se por lá os jornalistas cumprem rigorosamente o compromisso da periodicidade, tão necessária, diga-se de passagem, por aqui, não é possível dizer o mesmo. Mas não desistimos, e quem sabe na próxima terça estaremos aqui Boia e Origem, com alguma sincronia.

Aí está, leitores e leitoras, o Boia 101

Descrição do episódio

#101

Caro navegante,

A irmandade do amor eterno se apresenta como a única possibilidade de alterar sua percepção sensorial.

Desorientemo-nos juntos do podcast menos objetivo que temos notícia.

Nesse episódio aqui apresentado, podemos ouvir um belo solo de sapiência do nosso estimado João Valente, iluminando Bruno Bocayuva, Júlio Adler e todos 17 ouvintes na prosa profana do movimento psicodélico da Califórnia do final dos anos 60 – Brotherhood of Eternal Love – e suas maravilhosas consequências no mundo dos cabeludos que pegavam onda.

As referencias do programa são:

Musicas – Afro Pusherman com Tony Allen e Pali Gap com Jimi Hendrix

Livros mencionados (ou não!) – Mike Hynson-Transcendental Memories of a Surf Rebel

Mr Sunset – Phil Jarratt

The History of Surfing – Matt Warshaw

Jeff Divine: 70s Surf Photographs – Tom Adler

Flashbacks LSD: a Experiência Que Abalou o Sistema – Timothy Leary

Filmes mencionados –

Orange Sunshine – William A. Kirkley

Fantastic Plastic Machine – Eric Blum, Lowell Blum

The Hot Generation – Paul Witzig