Wellington Reis, 20 anos, surfista de Alagoas foi encontrado morto anteontem, com tiros na cabeça em Maceió. As informações são do Jornal O Globo. 

Wellington Reis, promessa do surfe alagoano é assassinado a tiros. Foto Gazeta Esportiva.

Considerado promessa do surfe, por seu talento e participação até em eventos internacionais, Reis vivia na rua. 

Recorte social 

A morte do talentoso surfista Wellington Reis é demasiada entristecedora. Primeiro porque escancara a realidade de milhares de jovens talentos do esporte, de qualquer modalidade que seja. Como pode um surfista que tinha tudo para ser um campeão, ou um talentoso freesurfer, viver na rua?

Segundo, que acende questões muito importantes sobre como um estado negligente e uma sociedade injusta são capazes de fabricar violência e tristeza.

Até quando os jovens do Brasil serão submetidos a desigualdades avassaladoras? 

Até quando permitiremos que nossos filhos estejam protegidos enquanto outros crescem em meio à pobreza e à violência?

Até quando elegeremos assassinos de carreira na política que só enxergam cifras?

Até quando nossos futuros surfistas acabarão nas ruas, no crime, com tiros na cabeça? Até quando?